Terça, 14 Março 2017 00:39

Auxílio às vítimas do terremoto da Itália Central

Escrito por  Beatrice Borio - Turim
Classifique este artigo
(0 votos)

A comunidade do Instituto Salesiano, de Valsálice, Turim, coletou 15.000 euros em favor dos atingidos pelo terremoto da Itália Central. Dom Domenico Pompili, Bispo da Diocese de Rieti ,  em cujo território estão alguns dos municípios mais atingidos pelos tremores,  esteve no Instituto para retirar a importância e dialogar com os alunos adolescentes/jovens.

Qual foi sua reação ao sismo?
 
Na hora do primeiro tremor eu estava em Lourdes, França. Quando soube, tomei o primeiro voo. Na cidade de  Amatrice a primeira pessoa que encontrei foi  o Sr. Valerio, padeiro local. Consternado, ele me conduziu à área atrás de sua casa, totalmente destruída, mostrando-me três sacas negras estendidas, das quais sobravam pernas: “Esta é minha mulher. E estes, meus dois filhos”, foram suas palavras.
 
V. Revma. perguntou-se alguma vez onde estivesse Deus?
 
Repito a frase que eu disse durante os funerais das vítimas: O terremoto é um fenômeno natural e não é ele que mata, mas as obras dos homens, sim. São a elas que atribuiremos alguma responsabilidade, se houver, por estas vítimas.
 
Depois do terremoto prevaleceu a solidariedade ou o egoísmo?
 
Paradoxalmente, um aspecto positivo do terremoto é que permite a volta à essencialidade dos relacionamentos. Mas há também pessoas que não conseguem suportar tudo isso. 
 
Que é preciso fazer hoje?
 
Reconstruir não compete somente ao Estado: requer o auxílio de uma comunidade que não mire apenas aos próprios interesses. É preciso estar perto das pessoas. Foi por isso que decidi escrever um livro com a biografia das 200 vítimas do terremoto. Depois, é preciso ajudar nas pequenas atividades locais, onde as pessoas perderam tudo. Enfim: é preciso recriar os lugares da comunidade, como também as igrejas, a fim de que as pessoas possam refazer suas vidas e achar pontos de referência.
 
Quais foram as imagem mais dolorosas e as mais pacificadoras?
 
As imagens dolorosas são muitas: experimenta-se uma sensação de total impotência perante tanto desespero. As imagens mais belas foram os batizados das primeiras crianças nascidas depois do terremoto: seu sorriso traz consigo a esperança do renascer, do recomeçar...
 
Com a importância recolhida Dom Pompili disse que ajudará “um casal com filho, casal que perdeu o seu laboratório” a fazer repartir a sua atividade queijeira, dentre outras famílias.
 
Info ANS
Lido 217 vezes Modificado em Quarta, 29 Março 2017 00:41

Deixe um comentário