As recentes tragédias ocorridas no “Madrid Arena”, na capital da Espanha, em 31 de outubro do ano passado e na discoteca “Kiss”, na cidade de Santa Maria, em 26 de janeiro último, assim como a que ocorreu na discoteca “Cromañón” de Buenos Aires, Argentina, na noite de 30 de dezembro de 2004, têm preocupado e despertado a atenção dos pais sobre o que os seus filhos fazem, onde vão e como passam as horas livres.

O lazer é um direito adquirido pela sociedade pós-industrial e hoje ninguém questiona sua importância ou a necessidade de descanso após uma jornada de estudos ou de trabalho como um dos direitos fundamentais – a tal ponto que este direito é reconhecido na Declaração Internacional dos Direitos Humanos (n. 24). As situações dramáticas vivenciadas não vão questionar essa premissa.

Sexta, 21 Junho 2013 18:49

Nordeste vivencia protagonismo juvenil

Escrito por

A juventude salesiana do Nordeste toma a frente em diversas atividades  e mostra na prática, como exercer o protagonismo juvenil. Em maio, duas atividades demonstraram a veracidade dessa afirmação: a intensa participação nas Romarias Jovens, eventos que já se tornaram uma das maiores expressões de fé juvenil nos estados nordestinos, e a realização do segundo Encontro de Jovens Líderes das escolas salesianas.

As Romarias Jovens, organizadas pela Articulação da Juventude Salesiana (AJS), reúnem jovens de várias partes do Nordeste e são realizadas tradicionalmente no mês de maio. Incluem momentos de oração, caminhadas e, normalmente, são animadas por bandas católicas que ajudam a expressar a fé juvenil por meio da música.

Fatos recentes colocaram novamente em discussão a proposta de redução da maioridade penal. Os Salesianos manifestam uma posição claramente contrária a essa proposta, afirmam que ela não colabora para resolver o problema da violência no Brasil e defendem que seja efetivado o Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

Antes de refletir sobre a redução da maioridade penal, é necessário fazer uma breve abordagem sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) – legislação que os coloca como sujeitos de direitos e, também, de deveres. Até a promulgação do ECA, a legislação que tratava deste público no Brasil era o “código de menores”, criado em 1927, que os considerava infratores e um perigo para a sociedade. Os Salesianos de Dom Bosco e as Filhas de Maria Auxiliadora tiveram participação fundamental na construção e na validação desta legislação. Ainda hoje, os salesianos se empenham junto aos diversos setores sociais e órgãos governamentais, para efetivar os direitos das crianças e adolescentes, e assim, ajudar a construir uma sociedade mais justa e igualitária.

Nos dias que antecederam a maior festa da Família Salesiana, a Equipe de Comunicação do MJS 2013 fez um convite aos devotos de Maria Auxiliadora: homenagear com criatividade, por meio da Fan page do evento, a Mãe e Mestra da Família Salesiana.

Quem aceitou o convite precisou apenas enviar uma foto da imagem de Nossa Senhora Auxiliadora da casa salesiana que frequenta e depois conferir a publicação na Fan page para acompanhar o número de curtidas e comentários recebidos.

Segundo os administradores da Fan page, a iniciativa teve uma adesão imediata e chegou a reunir perto de 40 fotos oriundas de casas salesianas de vários países: “cada curtida ou comentário registrado foi recebido com muito entusiasmo por nós, afinal víamos ali nosso objetivo sendo alcançado, ou seja, oferecer um espaço para que os jovens e demais devotos pudessem manifestar seu amor a Maria”, explica João Paulo Rigobello, membro da Equipe de Comunicação do MJS 2013.  

Mas as homenagens não se limitaram à postagem das fotos na Fan page. Diante do sucesso alcançado, a equipe resolveu editar um vídeo com as fotos enviadas e disponibilizar no seu canal do Youtude; a princípio para agradecer os devotos que participaram da campanha, mas também, para atingir um público ainda maior em torno da Virgem de Dom Bosco!

E, ao que tudo indica, a ideia foi bem recebida por todos. Tanto que não faltam comentários de parabenização e apoio: “Ficou lindo! Isso é Evangelização através das Redes Sociais! Parabéns!”, testemunha Ir. Nazaré de Lima, FMA da Inspetoria Nossa Senhora da Paz de Cuiabá-MT. “Obrigada por esta bela iniciativa que nos une aos pés de nossa Mãe”, agradece Maria Gonzales, frequentadora da Fan page do MJS 2013.

Entre os apreciadores mais ilustre está o Reitor-mor dos Salesianos, padre Pascual Chavez Villanueva. Em sua conta no Twitter ele manifestou seu privilégio em atender ao convite para assitir a bela homenagem: “Com muito prazer! Obrigado por me mostrar o local onde eu possa encontrá-los. Que Maria nos leve sempre mais e melhor a seu Filho, Jesus”, agradeceu padre Chavez.

            A Equipe acredita que iniciativas como estas podem contribuir no processo de evangelização da juventude e deseja que o vídeo ajude os devotos a cresceram sempre mais no amor a Maria.   

O vídeo está disponível na Fan page (https://www.facebook.com/bosco2013) e no Canal oficial do evento no Youtube (http://www.youtube.com/MJSBosco2013)

 

Por Nádia Caetano

 

Li recentemente dois artigos que me chamaram a atenção. Um no Boletim Salesiano das Antilhas, de janeiro/fevereiro deste ano, escrito pelo padre Humberto Perdomo, com título provocador: “Tiene 14 años y bebe para divertirse”. O outro estava no portal G1, que falava de trabalhos acadêmicos que abordam a relação entre as letras do gênero musical “sertanejo” e o consumo de álcool no Brasil. Com a morte do Chorão, vocalista da banda Charlie Brown Jr. e ídolo de milhares de jovens e adolescentes do nosso país, a discussão sobre drogas veio novamente à tona. A partir daí, resolvi abordar a temática das drogas no seu sentido ‘não terapêutico’.

 

 

 

E aí, nós não vamos fazer nada?

“Deixemo-nos guiar pelo amor que Deus tem pela vida.”

 

A Inspetoria São João Bosco (ISJB) é uma instituição da Congregação Salesiana, fundada por São João Bosco (Dom Bosco), e que tem como missão a educação e evangelização dos jovens, principalmente os mais empobrecidos.

 

Norteada pelo princípio básico do valor à vida, a Inspetoria sempre esteve presente na defesa dos direitos da criança e do adolescente. Por isso lutou pela inclusão do art. 227 na Constituição Federal de 1988, pela instituição do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e pela implantação e desenvolvimento dos Conselhos de Direitos. Os salesianos permanecem engajados para que a criança e o adolescente sejam prioridade absoluta no orçamento público. Também defendem e participam de ações em parceria com o Estado na execução das medidas socioeducativas aplicadas ao adolescente em conflito com a lei.

 

Como entidade cristã, a Inspetoria defende o valor de cada vida humana, assumindo a responsabilidade de cuidar, amar e desenvolver todas as potencialidades, especialmente, as potencialidades da juventude. É guiada por esse princípio que a ISJB sempre se pautou pelo respeito e pela aplicação das regras estabelecidas no ECA e em outras legislações vigentes, como a Lei Orgânica da Assistência Social e suas normas operativas. Isso porque entende ser a infância e a adolescência a oportunidade primordial de crescimento e desenvolvimento da pessoa.

 

Cada vida humana é preciosa e digna de respeito. Não só a vida dos que têm poder aquisitivo é preciosa, mas também a vida dos pobres e dos abandonados.

 

Os recentes fatos violentos que ainda comovem a sociedade brasileira mobilizam a opinião pública na busca de justiça e de paz. Retoma-se, então, a proposta da redução da idade penal como solução para violência e impunidade que imperam no Brasil.

 

A Inspetoria São João Bosco é veementemente contrária à redução da idade penal por compreender que essa medida reducionista não garante a diminuição da violência e consequentemente a valorização da vida humana.

 

A nossa experiência de atuação junto ao adolescente autor de ato infracional nos possibilita apontar algumas reflexões a partir de fatos concretos:

 

“Quando criança, ele foi abusado sexualmente e sofreu muita violência doméstica. Quando entrou na adolescência, abusou de uma criança de quatro anos. Quando a população tomou conhecimento, foi linchado e preso, recebendo medida socioeducativa de internação...”

 

Essa história é verídica e retrata o quanto a infância é desprotegida e violentada no Brasil, mas essa agressão não é divulgada na mídia, cai em um lugar comum que faz parte de um cenário de pobreza, desigualdade e exclusão social.

 

Diante dessa realidade, não podemos ficar indiferentes. A complexidade da questão do adolescente infrator exige uma análise diferenciada e uma articulação mais ampla entre os diferentes campos do saber. É necessário investimento nas políticas de educação, saúde, lazer, esporte, cultura, convivência familiar e comunitária e profissionalização, e que o Poder Público e a sociedade cumpram o Estatuto da Criança e do Adolescente.

 

Por fim, é muito mais necessário e urgente defender o valor inviolável e sagrado de toda vida humana, promovendo entre nós e nos jovens uma atitude positiva em relação ela.

 

Belo Horizonte, abril de 2013.

Padre Nilson Faria dos Santos

Inspetor

 

Inspetoria São João Bosco

Pagina 22 de 26