Quinta, 08 Fevereiro 2018 14:47

Celebrou-se no dia 8 de fevereiro de 2018 a quarta Jornada Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Seres Humanos, cujo fio condutor é o tema “Migração sem tráfico. Sim à liberdade! Não ao tráfico!” Abaixo, o testemunho de Ir. Gabriella Bottani, coordenadora da Rede Talitha Kum, Rede internacional da Vida Consagrada contra o tráfico de pessoas.

 

Quarta, 21 Maio 2014 13:53

 

O projeto terá ênfase durante a Copa do Mundo no Brasil, a fim de evitar a exploração do trabalho e o turismo sexual
 

Foi lançado nesta terça-feira, 20, na Sala de Imprensa do Vaticano, o projeto Talitha Kum, uma Rede Internacional contra o Tráfico de pessoas. A campanha, liderada pelo Congregação para os Institutos de Vida Consagrada  e as Sociedades de Vida Apostólica, terá ênfase durante o Mundial de futebol que será realizado no Brasil no próximo mês.
 

A coletiva de apresentação do projeto foi presidida pelo prefeito da Congregação para a Vida Consagrada, cardeal Dom João Braz de Aviz. Participaram também da coletiva, a presidente da União Internacional dos Superiores Gerais, irmã Carmen Sammut, a coordenadora do projeto,  irmã Estrella Castalone e a coordenadora da rede brasileira, “Um grito pela vida”, irmã Gabriella Bottani.
 

O cardeal destacou que os religiosos em todo mundo são empenhados na missão de combater todas as formas de tratamento desumano e degradante do ser humano, e todas as formas de escravidão, agravadas pelo tráfico de pessoas.
 

“Os religiosos sentem-se desafiados por esse problema, e é por esta razão que Talitha Kum foi estabelecido pela União Internacional das Superioras Gerais, inicialmente, como o projeto  ‘Religiosas contra o Tráfico de Pessoas’ e depois, em 2009, como uma Rede Internacional da Vida Consagrada contra o Tráfico Pessoas”, explicou o cardeal.
 

Dom Braz explicou que, por meio do projeto, os religiosos unem-se ao Santo Padre, na missão do “Bom Samaritano”, que derrama o azeite e o vinho sobre as feridas da humanidade, trazendo o amor redentor de Deus e a esperança de uma nova vida.
 

“É um convite que fazemos a todos! Unamos as nossas forças para salvar os mais vulneráveis desta escravidão do tráfico, porque ninguém pode ser excluído da alegria trazida pelo Senhor. Essa é a motivação mais profunda da Campanha que iniciamos oficialmente hoje”, disse o Cardeal.
 

Ações no Brasil

A coordenadora do projeto, irmã Estrella Castalone , explicou que entre as iniciativas está a vigilância durante a Copa do Mundo no Brasil. Por se tratar de um evento de grandes proporções, muitas pessoas se deslocam à procuram de oportunidades de emprego, e são admitidas sob formas de trabalho escravo.
 

A religiosa informou que, em novembro do último ano, já foi realizado no Brasil um seminário para traçar as formas de ação durante a Copa do Mundo. Além dos 250 religiosos envolvidos nas atividades, a Campanha conta com o auxílio de diversas entidades.
 

Além da visita aos estabelecimentos, será realizado um forte trabalho de conscientização entre os brasileiros e turistas que virão ao país para o Mundial.
 

Irmã Gabriella Bottani, que coordena a iniciativa no Brasil, lembrou também as ações contra a exploração sexual durante o Mundial, enfatizando ser um problema já enfrentado no país. A religiosa destacou as iniciativas que já estão em andamento no Brasil, e fazem parte do Talitha Kum, como “Jogue a favor da vida”, lançado em 8 de maio.
 

“A rede internacional de vida consagrada, ‘Talitha Kum’, entra em jogo a favor da vida, contra o tráfico e todas as formas de exploração, renovando assim o seu compromisso com a vida de cada filho e filha de Deus, baseando-se na palavra de Jesus: ‘Eu vim para que todos  tenham vida,  e a tenham em abundância’”, conclui a religiosa.

 

Canção Nova/ Jovens Conectados