Sexta, 22 Fevereiro 2019 16:10

O acadêmico do curso de Letras da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Erick Alexandre Gonçalves de Lima, dedicou as suas férias da universidade e do trabalho como monitor de pátio escolar ao voluntariado missionário nas aldeias São Marcos e Meruri. Há cinco anos ele reserva ao menos uma semana para estar junto às comunidades indígenas para promover brincadeiras com as crianças e ajudar nas atividades pastorais no pátio Salesiano. Neste ano ele realizou o voluntariado missionário de 21 de dezembro a 15 de janeiro. Confira na íntegra o seu depoimento:

 

Quinta, 14 Fevereiro 2019 13:22

Futuros médicos atendem indígenas das aldeias Bororo e Xavante, no pátio da Missão Salesiana

 

Quarta, 18 Julho 2018 16:29

Entre os dias 8 a 14 de julho, um grupo de jovens provenientes da Inspetorias Santa Catarina de Sena (das FMA em São Paulo) e Nossa Senhora da Paz (das FMA em Cuiabá, MT) participou de uma rica experiência missionária, junto aos indígenas Bororo da Aldeia Meruri, localizada no município de General Carneiro (a 442 Km de Cuiabá). A Aldeia é composta por cerca de 65 famílias.

 

Quarta, 11 Julho 2018 18:48

O projeto pode acontecer todos os anos, mas sempre será inesquecível para quem participa. Trata-se do Voluntariado Missionário do UniSALESIANO,  em que alunos de Araçatuba e Lins, no interior do Estado de São Paulo, viajam para as aldeias indígenas do Mato Grosso com o objetivo de conhecer a realidade local, identificar problemas e encontrar soluções para uma melhor qualidade de vida.

 

Quinta, 07 Junho 2018 14:57

O projeto é voltado aos jovens e membros da Família Salesiana que querem viver uma experiência de fé e alegria por meio do contato com a natureza e com os povos Xavante e Bororo.

 

Segunda, 02 Abril 2018 15:19

O Salesiano coadjutor Mário Bordignon, 70 anos, é italiano e missionário entre os Bororo, na Missão Salesiana de Mato Grosso. Leia seu relato a seguir.

 

Quinta, 01 Fevereiro 2018 16:30

“Merúri Rodolfo! Merúri Simão! Merúri, martírio, missão!”. O verso do poema de dom Pedro Casaldáliga, bispo emérito da Prelazia de São Félix do Araguaia, não podia ser mais apropriado para descrever o que aconteceu na igreja da aldeia bororo de Merúri, Estado do Mato Grosso, em 31 de janeiro de 2018. Dom Protógenes José Luft, bispo de Barra do Garças, abriu oficialmente o processo diocesano sobre a vida, o martírio e a fama de santidade e dos sinais dos Servos de Deus Rodolfo Lukenbein, sacerdote professo da Sociedade de São Francisco de Sales (Salesianos), e do índio Simão Cristão Koge Kudugodu, chamado Simão Bororo, leigo.

 

Quarta, 17 Janeiro 2018 18:44

No próximo dia 31 de janeiro de 2018, será aberto oficialmente em Meruri, diocese de Barra do Garças, Brasil, o processo diocesano sobre o martírio dos Servos de Deus padre Rodolfo Lunkenbein, Salesiano sacerdote, e Simão Bororo, leigo, mortos em 15 de julho de 1976 no pátio da missão salesiana de Meruri. A causa de martírio é um sinal vivo de que Deus abençoou com o seu amor e a sua graça a Congregação e a Igreja, sobretudo no Brasil.