Quarta, 13 Fevereiro 2019 00:00

Jovens transmitem alegria salesiana na vivência do Oratório

Escrito por  Com informações: Pastoral Juvenil Salesiana e IMA-RS
Classifique este artigo
(0 votos)

O Projeto Missionário Juvenil (PJS) foi desenvolvido em janeiro nas cidades de Guaíba, RS, e Cascavel, PR.

 

Dia 12 de janeiro, um sábado, a comunidade da Paróquia Santa Rita de Cássia, em Cascavel, PR, se reuniu para o Oratório Festivo organizado por um grupo de jovens missionários. Cerca de 100 pessoas, entre crianças, adolescentes e suas famílias, participaram de momentos de reflexão, espiritualidade e diversão, em uma tarde inesquecível, tanto para a comunidade, como para os missionários.

 

Este é um exemplo das ações do Projeto Missionário Juvenil (PMJ), realizado entre os dias 6 e 19 de janeiro em Cascavel, PR, e Guaíba, na região metropolitana de Porto Alegre, RS. Nesses 15 dias de missão, jovens de 18 a 30 anos fizeram visitas às casas para momentos de oração e partilha com as famílias, celebraram com as comunidades e realizaram o Oratório festivo com as crianças e os adolescentes. O projeto em Cascavel foi abraçado pela Paróquia Santa Rita de Cássia. Já em Guaíba, a Paróquia Nossa Senhora de Fátima recebeu os jovens missionários.

 

O PMJ é definido pela Pastoral Juvenil da Inspetoria São Pio X como “uma profunda vivência fraterna e formativa, em que os jovens se envolvem em atividades com crianças e adolescentes e as famílias da comunidade, buscando proporcionar uma rica experiência de Deus em meio ao povo”.

 

Para a Ir. Cassiana Gonçalves Ferreira, assessora do grupo de Guaíba, “no Projeto Missionário você não vem trazer Deus, mas procurá-lo nas inúmeras experiências de fé do povo que os missionários encontram”.

 

É essa vivência que ressaltam os ex-alunos do Instituto Maria Auxiliadora (IMA) de Rio do Sul, SC, Izadora Linhares Kuhnen e Vinicius Pedroso, formandos de 2018. Vinicius, enviado a Guaíba, realizou sua primeira experiência como missionário e afirma que essas duas semanas proporcionaram um grande crescimento, tanto espiritual, como pessoal. “Um dos principais temas entre os missionários era que, muitas vezes, nós não iríamos até as casas para levar Deus, mas sim para encontrá-lo e também que Deus nos guiava até certas casas específicas. Isso ficou muito visível para mim logo nos primeiros dias, em que pude perceber o quão maravilhoso e gratificante era o trabalho missionário que estava sendo realizado nas comunidades da Paróquia Nossa Senhora de Fátima. Durante as visitas encontrei algumas pessoas que ficarão guardadas no meu coração e memória por seus testemunhos de superação, amor ao próximo e, principalmente, fé em Deus”, afirma o jovem.

 

Já Izadora participa da Animação Missionária Juvenil (AMJ), projeto voltado para adolescentes de 14 a 17 anos, desde 2016 e, este ano, teve a oportunidade de fazer parte do PMJ, que é desenvolvido por jovens adultos. Para ela, as duas semanas de missão também foram marcantes. “Ver novas realidades sempre é tocante. As pessoas que visitei em Cascavel me ensinaram muito e eu pude de fato fazer como Jesus Cristo mais uma vez: Ir ao encontro das pessoas, e principalmente dos mais necessitados, emocionalmente ou financeiramente. Levar não só o Evangelho, mas conversar com a família, dar um abraço que acalenta, um sorriso que traz luz, ser missionário é isso”, considera ela. “Tenho certeza que ser missionária também é mais receber do que oferecer. A gente aprende muito, com cada história, depoimento e testemunho que ouvimos”, completa.

Lido 191 vezes

Deixe um comentário