Quarta, 11 Julho 2018 18:48

Quatro estados, 30 horas de viagem e uma bagagem de experiência para a vida

Escrito por  Monique Bueno - Comunicação/Unisalesiano
Classifique este artigo
(0 votos)
O pró-reitor de Pastoral Universitária, padre Waldomiro Bronakowski, SDB, acompanhou os alunos no Voluntariado Missionário O pró-reitor de Pastoral Universitária, padre Waldomiro Bronakowski, SDB, acompanhou os alunos no Voluntariado Missionário Foto: Divulgação

O projeto pode acontecer todos os anos, mas sempre será inesquecível para quem participa. Trata-se do Voluntariado Missionário do UniSALESIANO,  em que alunos de Araçatuba e Lins, no interior do Estado de São Paulo, viajam para as aldeias indígenas do Mato Grosso com o objetivo de conhecer a realidade local, identificar problemas e encontrar soluções para uma melhor qualidade de vida.

 

Entre os dias 1º e 8 de julho, 20 acadêmicos, acompanhados das coordenadoras de cursos, Mirella Justi (Psicologia) e Juliana Mitidiero (Educação Física), ambas do UniSALESIANO de Araçatuba, de professoras de Lins e do pró-reitor de Pastoral Universitária, padre Waldomiro Bronakowski, SDB, fizeram a segunda expedição nas aldeias de Meruri (Bororo) e São Marcos (Xavante).

 

No total, percorreram quatro estados brasileiros (São Paulo, Mato Grosso do Sul, Goiás e Mato Grosso), numa viagem que durou 30 horas, no total. Na bagagem, muito encantamento e aprendizado. “Primeiro, o contato com uma cultura diferente, a língua, o clima. Não que eles sejam diferentes de nós, mas são um povo feliz, que preza pelo ambiente familiar, união, organização. Tudo isso encantou nossos alunos”, explicou o padre Waldomiro.

 

Já no primeiro dia da expedição, o grupo priorizou o entrosamento com os indígenas das aldeias. Foram entregues os alimentos e roupas arrecadados durante a campanha do UniSALESIANO. Já ao longo da semana, aconteceram os momentos celebrativos, de orações, missas, gincanas em alusão à Copa do Mundo, entre outras atividades.

 

“Fomos até as escolas, fizemos reuniões com professores e alunos, entregamos materiais didáticos e falamos da importância da higiene e limpeza. Nossos alunos de Medicina Veterinária também coletaram sangue dos cães que vivem nas aldeias e as amostras serão analisadas a fim de saber se estão doentes, com leishmaniose”, explicou o pró-reitor, ao lembrar que o resultado será enviado para as aldeias.

 

Alguns problemas, como a escassez da água, foram identificados pelo grupo. A ideia agora é criar projetos de melhorias para serem implantados a partir do próximo ano. Para o aluno Pedro Henrique Segantini de Oliveira Andrade, de 18 anos, a missão foi um sucesso, pois o grupo conseguiu realizar todas as propostas elaboradas. “Porém, aprendemos mais do que ensinamos. A união, a força daquele povo, nos surpreendeu. A preservação da língua e o respeito pela cultura são incríveis”, explicou.

 

Após a viagem, o estudante do 4º termo do curso de Arquitetura e Urbanismo diz ser grato por tudo que tem e pelo UniSALESIANO, que deu a oportunidade de fazer parte do Voluntariado Missionário.

Lido 127 vezes Modificado em Quarta, 11 Julho 2018 21:16

Deixe um comentário

Receba nossa Newsletter

Busque por data

« Julho 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31          

Comentários