Sexta, 10 Novembro 2017 15:41

“Na verdade, nunca havia pensado em ser missionário: achava que não seria capaz de vencer as dificuldades de uma terra de missão. Também porque pensava que a missão era um trabalho para... outros”, admite candidamente o padre Mark Yang, salesiano coreano. Hoje, entretanto, ele está plenamente convencido do acerto da sua opção de partir como missionário e dedicar toda a sua vida aos jovens do Camboja, no sul da Ásia. Leia a seguir o seu testemunho missionário:

 

Terça, 05 Setembro 2017 15:39

Em meio à alta tensão causada pelo lançamento de mísseis e testes nucleares da Coreia do Norte, há uma centelha de luz e de esperança oferecida pelos líderes do Conselho Inter-religioso Coreano com a sua Peregrinação da Paz e o encontro com o Papa Francisco no Vaticano.

 

Quarta, 02 Julho 2014 15:10

“Fiquei profundamente impressionado pelo interesse e amor da Igreja coreana pelos pobres e por aqueles que sofrem. Sobretudo impressionaram-me os sacerdotes que lutam pelos fracos e partilham sua dor em diferentes contextos sociais. E isto demonstra que sois um bom exemplo do que o Papa disse: ‘O sacerdote deve ir à periferia e ser um pastor cheirando a ovelhas’”. Assim se expressou dom Mario Toso, SDB, durante uma partilha fraterna com os salesianos da Casa Inspetorial, de Seul, Coreia do Sul.

Quarta, 22 Agosto 2012 18:02

A história das origens e o desenvolvimento do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) na Coreia acaba de se tornar um livro. A obra, fruto da pesquisa e trabalho da irmã Lee Chong Ja M. Domenica, com ilustrações da irmã Kim Yong Hee Maria, traz um rico e interessante conteúdo sobre a fundação e o desenvolvimento das FMA no país, desde a sua chegada, em 1957, até 2010.

 

Resultado de um amplo e cuidadoso trabalho de pesquisa, o volume, foi elaborado com base em documentos do Instituto, crônicas das casas e da inspetoria, estudos históricos civis e eclesiais, testemunhos recolhidos de viva voz de várias irmãs, além de correspondência epistolar com irmãs, religiosos, leigos e leigas.

 

A obra conta com um texto de saudação inaugural da Madre Yvonne Reungoat, superiora-geral do Instituto das FMA,  seguida das saudações da inspetora irmã  Cecilia Choi e de autoridades e personalidades eclesiásticas e religiosas.

 

O volume é introduzido por uma visão geral do contexto sociocultural e, sobretudo, da Igreja Católica na Coréia, antes e depois da chegada das FMA.  Dividido em duas partes, a obra traz primeiramente a história e o desenvolvimento cronológico do Instituto na Coreia, de 1957 a 2010, e na segunda parte, mostra a formação e missão das FMA.

 

Na obra ainda é possível ver textos e fotos relativos à chegada das primeiras FMA na Coreia e às atividades missionárias dos primeiros tempos ( 1957-1967); percorrer o caminho  da Visitadoria “Stella Matutina” ( 1969-1979); documentar sobre sua passagem para Inspetoria e sobre a ampliação da colaboração com a Igreja local até a inculturação do carisma e as perspectivas para o novo milênio.