Missões (382)

Terça, 03 Fevereiro 2015 16:08

Libéria: Um lento retorno à normalidade

Escrito por

 

São palavras cheias de esperança, depois de meses de grande sofrimento, as que chegam dos missionários salesianos de Monróvia: “No momento estamos saindo, ainda que lentamente, do contágio do Ebola. Os casos anunciados caíram para dois/três por semana, mas, sobretudo, as cadeias de infecções parecem estar sob controle. Sentimos o dever de agradecer a Deus que tem movido os corações de tantas pessoas que dedicaram e dedicam a sua vida a combater  o vírus Ebola”.

 

“Por oito meses experimentamos o terror e a morte na cidade de Bangui e em toda a República Centro-Africana. Enquanto todos fugiam, buscando refúgio ou vingança, no Centro Dom Bosco fizemos do esporte um instrumento para ficar juntos, livres do medo”, assim conta Pierre Pytonie Kozongo, treinador da Escola Sócio Esportiva Dom Bosco, de Damala, em Bangui, num testemunho publicado no site do projeto “Espaços de Paz”.

A Organização salesiana “Bangalore Oniyavara Seva Coota” (BOSCO) empenha-se em beneficiar meninos de rua, trabalhadores mirins, vítimas de abusos, órfãos e crianças abandonadas. E o faz por meio de sete centros de reabilitação e seis centros de sensibilização, espalhados por toda a cidade. Em 2014, os voluntários de BOSCO salvaram 6.451 crianças e adolescentes que haviam fugido das próprias casas, 4.681 dos quais reintegrados em suas famílias.

 

Segundo novas estimativas, cerca de um bilhão de pessoas a mais se encontrarão em condições de extrema pobreza, se os líderes do mundo não tomarem decisões chaves sobre pobreza, desigualdade e mudanças climáticas. Por isso, numerosos organismos e instituições de todo o mundo, entre os quais também os salesianos da Inspetoria Salesiana de Hyderabad, uniram-se para lançar, em 15 de janeiro, a campanha ‘Action 2015’.

 

“Iniciamos um novo ano conscientes de que ainda estamos nas mãos de Deus e com a esperança de que o flagelo do Ebola seja um horrível sonho, de que se abram as escolas, de que as crianças possam voltar ao seu ambiente natural, de que os adultos retomem sua vida, de que todos possamos viver tranquilos, sem essa preocupação da epidemia...”: palavras de um missionário salesiano, reportadas em um comunicado de imprensa, difundido pela Procuradoria Missionária Salesiana, de Madri.

Segunda, 19 Janeiro 2015 16:06

Dia Mundial do Migrante e do Refugiado

Escrito por

Neste domingo, 18 de janeiro, celebrou-se o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado. São muitas as pessoas que em todo o mundo tiveram de deixar sua nação por causa de conflitos, calamidades, falta de oportunidade de trabalho. Esse Dia convida a refletir e agir relativamente a temas como a acolhida, a aceitação, o auxílio, o encontro e o diálogo. Nesta linha os Salesianos querem focalizar a busca da reconciliação e da paz, através do trabalho e do empenho de todos.

“Eu, nesta realidade indígena, vejo-me, hoje, como parte do sonho de tantos outros... sonhadores. Sinto-me desafiado pelo Capítulo Geral 27: chama-nos ele a ser Dom Bosco vivo, hoje, nas realidades de fronteira, nas periferias, nos locais onde mais se necessita de uma presença profética e evangelizadora”. Assim se exprime o diácono brasileiro José Alves de Oliveira, SDB, missionário entre os Xavante, em seu testemunho. Leia abaixo:

Sexta, 02 Janeiro 2015 19:50

2014: um ano pavoroso para as crianças no Mundo

Escrito por

Um relatório do UNICEF mostra que o ano de 2014 foi terrível para as crianças. Os números apontam que 15 milhões de menores foram envolvidos em conflitos violentos na República Centro-Africana, Iraque, Sudão do Sul, Palestina, Síria e Ucrâniaem vários países. Atualmente são 230 milhões de crianças e adolescentes vivendo em áreas atingidas pelas guerras. Crianças que fooram mortas enquanto estavam na escola ou dormiam; outras que ficaram órfãs; outras ainda foram raptadas, recrutadas como soldados, torturadas, violentadas, vendidas como escravas. “Nunca na história recente tão grande número de crianças e adolescentes esteve sujeito a brutalidades tão horríveis”, disse Anthony Lake, Diretor-geral da UNICEF.

No último dia 8 de dezembro a comunidade Maria Auxiliadora de Limerick, na Irlanda, celebrou 90 anos. As irmãs salesianas chegaram à Irlanda em 1920, acolhidas pelo bispo, dom Denis Hallinan que conheceu Dom Bosco pessoalmente. Depois de quatro anos, primeiro em uma casa da diocese e em seguida em outra de propriedade das Filhas de Maria Auxiliadora, transferiram-se para Fernbank, em 8 de dezembro de 1924.

Deixando os hábitos e os véus e vestidas como as demais mulheres, algumas irmãs Catequistas de Maria Imaculada Auxiliadora (SMI), um dos grupos da Família Salesiana, levam com exatidão o verdadeiro sentido da palavra  invasão, junto à polícia nos bordéis de Calcutá, Índia, para livrar mulheres e meninas, até de 12 anos, das garras dos seus exploradores.

Pagina 21 de 28