Uma grande manifestação de fé reuniu 1 milhão e 600 mil pessoas no Aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza, CE, no último dia 20 de outubro: o “Evangelizar Dom Bosco”. Realizado pelos salesianos e pela rádio FM Educativa Dom Bosco, o encontro é hoje um dos maiores eventos católicos do País e chama a atenção de todo o mundo. Tendo o jovem como tema, a edição deste ano foi embalada pelos shows do padre Reginaldo Manzotti, Frei Jurandir, Cantores de Deus, Adrielle Lopes, Comunidade Recado, entre outros.    

 

Segundo o coordenador do evento, padre Gilberto Silva, o objetivo do show foi promover a aproximação da juventude com Deus. “Com o tema 'Eis que estou convosco’ e o lema ‘Jovem, alegria é viver na fé’, oferecemos aos presentes uma grande oportunidade de refletirem sobre o protagonismo juvenil e, desta forma, assumirem o compromisso de transformação por um mundo melhor”, afirma.

 

Os jovens dos colégios Dom Bosco, Dom Lustosa e Juvenal de Carvalho foram responsáveis por uma das cenas mais belas do festival. Eles apresentaram para a multidão o Hino do Bicentenário de Dom Bosco.

 

Confira o vídeo do evento em RSE Informa

Terça, 18 Setembro 2012 03:00

Educomunicação em pauta

Escrito por

 

Nos dias 14 e 15 de setembro, a Inspetoria Salesiana do Nordeste, em parceria com a Faculdade Salesiana, promoveu o II Fórum Salesiano de Educação e Comunicação. O tema geral proposto foi: Juventude, educação e práticas educomunicativas.

A palestra de abertura, dia 14, contou com a jornalista, pesquisadora e educomunicadora Cristiane Parente, com o tema geral “Jovens e a comunicação: desafios para a educação”. Com muita competência e simpatia, ela enfatizou inicialmente sobre aprendizagem e a importância da leitura e da importância de se construir ecossistemas educomucativos dentro dos ambientes educativos. Na continuação, trouxe alguns dados e análise do nosso contexto atual e exemplos de projetos educomunicativos no mundo e especialmente no Brasil e as possibilidades de uso das mídias em sala de aula. Assim, de maneira transversal, colocou a possibilidade do uso dos meios de comunicação de três maneiras: a leitura crítica, a apropriação criativa, onde os jovens são os produtores e mobilizadores, e percepção dos Meios como apoio, que podem ajudar a atualizar conteúdos em sala de aula, não deixando de lado a contextualização e o envolvimento dos alunos enquanto cidadãos. Em depoimento, Cristiane se mostrou muito feliz com a realização do evento, colocando-se inclusive à disposição de todos os educadores salesianos, e deixou o recado: “Se a gente quer formar cidadãos mais informados, mais participativos, uma comunicação para a paz, para formação de valores, para uma mídia melhor, a gente tem que entrar com a educomunicação.”

Já no dia 15 foi a vez da mesa-redonda sobre “Práticas educomunicativas”, onde os participantes puderam conhecer 3 iniciativas distintas. A primeira experiência mostrada foi a dos Jovens Conectados, da Comissão Episcopal Pastoral para Juventude da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), trazida pela publicitária e integrante Clarissa Medeiros, onde os jovens, que são voluntários, com muita propriedade organizam a comunicação e a conduzem de maneira muito profissional e protagônica. O exemplo da cobertura do Bote Fé por todo Brasil, assim como o site (www.jovensconectados.org.br) e a Fan Page no Facebook, já com 49.500 ‘curtidores”, destacaram-se.

A segunda experiência educomunicativa demonstrada foi da ONG Auçuba Comunicação e Educação, que há 23 anos trabalha diversos projetos com adolescentes e jovens. A coordenadora Paula Ferreira mostrou com clareza o trabalho desenvolvido, onde os jovens aprendem a produzir vídeos, fotos, publicações, e mais do que isto, desenvolvem sua visão de mundo e atuação como cidadãos, e a importância da parceria com comunidades, escolas públicas e outras Ongs e Redes.

Por último, o Centro de Comunicação e Juventude (CCJ), representado pela educadora que já foi educanda do centro, Samara Duarte, de Recife, onde os jovens de 12 comunidades em parceria com universidades e outras ONGs, realiza atividades no campo da formação/capacitação de jovens nas linguagens de comunicação, favorecendo a capacitação técnica e também o exercício da cidadania e o protagonismo juvenil a partir da comunicação.

Na parte da tarde, foi a vez da coordenadora inspetorial de comunicação, Jakeline Lira, dar uma palavra sobre “Caminhar com a geração internet”. Em sua fala, como premissas para se compreender a geração atual, foi pontuado o conceito de juventude como construção sociocultural, assim como a evolução do conceito de condição juvenil, além de uma pequena análise sobre as características da contemporaneidade. Foi reforçado que, mais do que saber mexer em novas ferramentas, é preciso entrar nesta nova lógica e estar aberto ao novo e às mudanças, encarando a realidade presente como um desafio positivo, aprendendo a ser e a estar no mundo digital, não o compreendendo apenas como uma ferramenta de transmissão de conteúdo. Após intervalo, os responsáveis pela comunicação das casas e alguns jovens continuaram reunidos, para partilhar um pouco as práticas educomunicativas desenvolvidas ou em projeto nas suas realidades locais, ajudando assim a equipe inspetorial de comunicação a diagnosticar e pontuar elementos para atividades futuras.

No geral, o encontro foi avaliado positivamente pelos participantes. Alephidaleth Lobo, gestora de comunicação do Colégio Salesiano do Salvador (Bahia), e também esteve presente no primeiro Fórum, em 2011, mostrou-se satisfeita com as palestras, mesas redondas e complementou: “a troca de experiências com outras pessoas de comunicação, com outros colégios, vai amadurecendo a possibilidade de inserirmos novas práticas na nossa realidade local, por isso eventos assim são muito válidos”.

O mesmo aspecto foi pontuando por Paulo Yajima, gestor de comunicação e tecnologia do Colégio Salesiano de Aracaju (Sergipe), que desde 2008 já vem entrando em contato através da Rede Salesiana de Escolas com a temática “educomunicação” e também participou das duas edições do Fórum: “acho muito louvável este tipo de evento, nos enriquece muito e nós levamos muitas experiências e ideias para nossas casas”.

Veja fotos e vídeos do evento no site: http://www.fasne.edu.br/forume na página nossa do Facebook (Fotos – >Album “II Fórum..”): http://www.facebook.com/sdbbre

 

O Âmbito da Comunicação das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) da inspetoria da Patagônia do Norte (ABB), Argentina, criou o “ El Patio”, um espaço na internet voltado para crianças no qual é possível compartilhar fotos, vídeos e baixar jogos eletrônicos e de mesa com temas salesianos.

A criação do espaço educativo, que também pode ser acessado por animadores e educadores, se deu por conta da celebração do mês das crianças na Argentina, o aniversário de Dom Bosco e os 140 anos da fundação do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA).

Veja abaixo as seções disponíveis no “ El Patio” www.fmapatagonianorte.org/

A Rede Social: fórum para intercâmbio de conhecimentos, em que é possível partilhar fotos, vídeos, entre outros. Para participar da rede social o usuário  precisa fazer cadstro.

A Feira de Jogos: nova proposta em forma de “jogos eletrônicos”, nos quais os protagonistas são Dom Bosco, Madre Mazzarello e outros santos salesianos.

Jogos de Saltimbanco: jogos de mesa com temas salesianos, em formato “print and play “ , que podem ser baixados e impressos para jogar com a família, os amigos e colegas da escola.

Os Cubos: seção dedicada aos pequenos, para os quais se oferece a possibilidade de criar modelinhos de Dom Bosco, Madre Mazzarello e muitos outros, de maneira muito simples: imprimindo as páginas e recortando as figuras.

No “El Patio” também é possível partilhar os próprios trabalhos na página do facebook enviando para o endereço eletrônico O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

 

No início do século XX, ciente da importância de fazer chegar ao maior número possível de pessoas as notícias sobre a ação salesiana que já então se espalhava pelo mundo, padre Miguel Rua, primeiro sucessor de Dom Bosco, incentiva a publicação do Boletim Salesiano em outras línguas além do italiano. Data de 1902 a primeira edição do BS em língua portuguesa, dirigida aos Salesianos Cooperadores de Portugal e do Brasil.

Na mensagem impressa na capa do BS, o reitor-mor afirma:

“É com a maior satisfação que venho anunciar-vos, Benemeritos Senhores Cooperadores e Benemeritas Senhoras Cooperadoras, que com o entrar do novo anno daremos começo à publicação do Boletim Salesiano no vosso bello idioma.

O Boletim Salesiano, orgam da Pia União dos Cooperadores Salesianos da Obra de D. Bosco, que já sahia na língua italiana, franceza, hspanhola, inglesa, polaca e allemã, tinha-se tornado necessário também na língua portugueza pelo augmento consolador dos amigos das obras de D. Bosco, que falam a harmoniosa língua de Vieira e de Camões, e por se terem as instituições salesianas desenvolvido extraordinariamente em Portugal e no Brasil”.

Entre as matérias publicadas nesta primeira edição, impressa na Itália e enviada de navio ao Brasil, constam artigos que revelam a ação missionária salesiana na Patagônia, Argentina; em Gualaquiza, Equador; e no Mato Grosso, Brasil. O Boletim Salesiano traz ainda uma crônica da chegada dos primeiros salesianos ao Brasil, em Niterói, RJ:

“Foi o dia 8 de Dezembro! [...] Este é o dia em que a Egreja comemora a Immaculada Conceição da Mãe de Deus; dia extraordinário, porque extraordinárias são as tradições que recorda! Maria, pura e immaculada mulher, esmaga a cabeça da serpente; D. Bosco, o nosso sempre lembrado Fundador, começa a grande obra da restauração social; os primeiros Missionários Salesianos, tendo deixado o majestoso Santuário de Maria SS. Auxiliadora, pisam pela primeira vez terras americanas na cidade do Rio de Janeiro [...]”.

Terça, 14 Agosto 2012 13:27

Editora EDB tem foco em educação

Escrito por

 

Com lançamento em 16 de agosto, a EDBé o novo selo editorial dos salesianos no Brasil. A Editora traz como novidade a publicação de obras em formato digital.

 

Os Salesianos de Dom Bosco (SDB) têm uma forte presença e tradição no mercado editorial brasileiro. Um espaço que foi conquistado, ao longo dos anos, pela Editora Salesiana. Em 2011, por decisão conjunta das seis inspetorias SDB no Brasil, essa tarefa de divulgação do carisma e dos ideais da congregação por meio de publicações editoriais passou a ser uma responsabilidade nacional, a cargo da Conferência das Inspetorias dos Salesianos de Dom Bosco no Brasil (Cisbrasil). Assim nasceu um novo selo editorial: a EDB, que será lançada em 16 de agosto.

“A decisão foi tomada como fruto da experiência de trabalho em rede conquistada pelos salesianos em outros campos, como a Rede Salesiana de Escolas. É uma forma de expandir o alcance da editora, que agora passa a ser uma responsabilidade do conjunto das inspetorias”, afirma o padre Nivaldo Luiz Pessinatti, que coordena os trabalhos da EDB na Cisbrasil.

Segundo a gerente editorial da EDB, Zeneida Cereja da Silva, “a identidade da EDB permanece a mesma que solidificou a Editora Salesiana, porém com uma maior abertura para as demandas regionais. A linha editorial continuará se ocupando com as questões juvenis, educacionais e pastorais”. Os quatro focos das publicações da EDB serão: Salesianidade, Educação, Juventude e Catequese.

A principal novidade está no ingresso da editora no universo das publicações em linguagem digital. Vários títulos já estão disponíveis em formato digital, e podem ser “baixados” no site www.edbbrasil.org.br, para leitura direta em computador ou em tablet.

Entre os títulos que já podem ser adquiridos tanto no formato digital, como no impresso, estão as Memórias do Oratório de São Franciso de Sales, escrito por Dom Bosco; Prevenir, não reprimir, de Pietro Braido, e Não Basta Amar - A pedagogia de Dom Bosco em seus escritos, de Antônio da Silva Ferreira, todos títulos de referência para os estudos sobre salesianidade e sobre a história e o pensamento do fundador da Família Salesiana, Dom Bosco.

E para comemorar o aniversário de Dom Bosco, celebrado em 16 de agosto, a EDB lança o primeiro volume de Dom Bosco: História e carisma, de Artur J. Lenti.

 

A partir de 16 de agosto, será possível acessar as novas plataformas do Boletim Salesiano, que incluem um portal na internet e as versões da revista para tablet e smartphone.

 

O Boletim Salesiano – Brasil aceitou o desafio de lançar mão das novas tecnologias como aliadas importantes na missão de educar e evangelizar a juventude. Dia 16 de agosto, dia em que celebramos a memória de Dom Bosco, o BS lança uma nova proposta de comunicação integrada para a Família Salesiana no país e ingressa no ambiente web. O Boletim Salesiano estará disponível a partir desta data, em caráter experimental. A proposta é ser um portal que reúna as diversas expressões do carisma salesiano no Brasil. Será possível também acessar o BS em tablets e smartphone, com conteúdos exclusivos, e acompanhar o Boletim nas mídias sociais.

“O Boletim Salesiano tem a missão de ser um veículo de informação e de formação para a Família Salesiana. Desde sua criação pelo próprio Dom Bosco, há 135 anos, ele não apenas divulga o que fazem os salesianos e salesianas, mas, principalmente, é um instrumento para difundir a visão salesiana sobre o mundo”, explica o diretor do BS – Brasil, padre Nivaldo Luiz Pessinatti. “No lastro dos fundadores, Dom Bosco e Madre Mazzarello, a Família Salesiana no Brasil continua buscando cumprir essa missão, agora nos ‘novos pátios’ de comunicação que estão abertos para nós no chamado cyberspace. Foi feito um grande investimento, especialmente pelos Salesianos de Dom Bosco e pelas Filhas de Maria Auxiliadora, no sentido de ocupar de forma profissional esse espaço de comunicação”, ressalta.

Pagina 16 de 17