Quinta, 21 Setembro 2017 16:47

A idade de ser feliz

Escrito por 
Classifique este artigo
(0 votos)
A idade de ser feliz iStock.com

Nesta edição do Boletim Salesiano o Reitor-mor trata de um assunto eminentemente salesiano. Ele nos diz que “o tempo é só um modo de medir aquele dom que é a vida. Cada dia é um grão de areia que escorre na ampulheta da vida. E uma vez que cai, cai para sempre. Mas naquele grão, que é hoje, estão contidas oportunidades imensas, relações, encontros, sucessos. É esse o dom inestimável a que chamamos tempo”.

 

São Francisco de Sales trata desse assunto, dizendo que “só dispomos do momento presente, o aqui e agora, no qual temos que responder a Deus. Mas concentrar-se no presente pode ser difícil. Podemos lamentar atos do passado, ou atormentar-nos sobre o futuro incerto. Até lembranças positivas ou sonhos sobre tempos felizes vindouros podem distrair-nos das oportunidades no presente”. As Constituições dos Salesianos dizem, no artigo17, que o salesiano “evita lamentar-se do tempo em que vive; conserva tudo o que é bom, especialmente quanto agrada aos jovens... difunde a alegria e sabe educar à felicidade”.

O poeta Mário Quintana tem um belo texto sobre o mesmo tema. Permitam-me publicá-lo:

“Existe somente uma idade para a gente ser feliz, somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.”

“Amigo leitor, não deixe passar a vida de qualquer maneira. A vida é bela. Celebre-a”, finaliza o Reitor-mor em seu artigo. Tantas são as ações salesianas descritas nestas páginas, que nos mostram o valor da vida, do momento presente, como presente de Deus. De modo especial convido para que leiam o artigo “A Bíblia na educação das novas gerações” do padre Marcos Sandrini, neste mês de setembro, em que as comunidades refletem sobre a Palavra de Deus contida na Bíblia. Dom Bosco usou muito a Sagrada Escritura na educação da juventude, pois estava convicto de que “a educação é uma tarefa irrenunciável, universal” e, ao mesmo tempo, porque “a Palavra de Deus é luz para toda pessoa que vive neste mundo.”

Lido 1235 vezes

Deixe um comentário