Terça, 30 Maio 2017 16:46

Um Salesiano Coadjutor que combate o tráfico humano

Escrito por  Info ANS
Classifique este artigo
(0 votos)

“Devemos fazer justiça, não só falar sobre ela!”. Foram as palavras ouvidas durante um retiro nos Estados Unidos em 2010, que motivaram o Salesiano Coadjutor australiano, David O’Brien, a entrar na rede “ACRATH” (Australian Catholic Religious Against the Trafficking of Humans – Religiosos Católicos da Austrália contra o Tráfico humano).

A ACRATH, que surgiu em 2005, está ativa com diversas iniciativas, tais como: campanhas de sensibilização e educação; iniciativas de advocacia e negociação para facilitar aos sobreviventes do tráfico a obtenção de vistos por motivos humanitários; acolhida em casas seguras; construção de redes de ONGs para o combate ao tráfico na região Ásia-Pacífico e apoio às investigações relativas ao tráfico na Austrália, entre outras.

 

A força de ACRATH consiste em valorizar os dons de seus membros. “Nenhum de nós, sozinho, possui todos os conhecimentos ou as habilidades para erradicar o tráfico na Austrália, mas continuando a rever o nosso trabalho e acolher novas forças na rede (...) seremos, realmente, o coração, a voz, as mãos e os pés de Jesus que deseja a vida em plenitude para todos e em particular para as pessoas marginalizadas e mais vulneráveis”, afirma o irmão O’Brien.

 

Quando o Salesiano entrou na rede ACRATH, em 2011, trabalhou inicialmente nos projetos relativos ao chocolate équo-solidário (obtido do cacau colhido sem a utilização de trabalho infantil); depois, foi envolvido em um projeto radiofônico que, por meio de uma emissora local, difunde programas nas línguas dos grupos majoritários de migrantes (tailandês, vietnamita, chinês-mandarim...) para informar-lhes sobre os perigos da exploração de trabalho escravo e sexual; neste ano, os programas foram ampliados com novas línguas e foi acrescentado o tema dos casamentos forçados.

 

Em 2015, o Salesiano também preparou um livro rico de fotografias inspirado em histórias verdadeiras, no qual narra a saga de duas mulheres vítimas do tráfico: “One in a thousand stories: a tale of human trafficking” (Uma história sobre mil: uma narração sobre o tráfico).

 

Para o futuro, além de continuar o seu serviço individual, o irmão O’Brien espera “falar aos jovens salesianos, em particular aqueles que vêm dos países dos quais os migrantes são traficados, para informar-lhes sobre o modo de poder ajudar”.

Publicado em: AustraLasia. Fonte: Info ANS

 

Lido 298 vezes Modificado em Quarta, 31 Maio 2017 04:47

Deixe um comentário