Terça, 24 Janeiro 2017 18:24

Para Dom Bosco, todo jovem possuía um ponto sensível para o bem, o que definia para o educador/formador o dever de descobrir esse ponto, essa corda do coração e aproveitá-la.