148ª Expedição Missionária Salesiana

  • Segunda, Set 25 2017
  • Escrito por  Info ANS
  • tamanho da fonte diminuir o tamanho da fonte aumentar o tamanho da fonte

Em 24 de setembro, na Basílica de Maria Auxiliadora de Turim, Itália, 22 Salesianos de Dom Bosco (SDB) e 15 Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) receberam a Cruz Missionária e partiram para as respectivas destinações.

Todos os anos, ao se aproximar o mês de outubro, dedicado pela Igreja às missões, o Reitor-mor dos salesianos preside uma cerimônia iniciada por Dom Bosco: a Expedição Missionária Salesiana. Nela, é entregue a Cruz Missionária aos religiosos e religiosas que aceitaram o chamado para sair de seus países de origem e expandir o carisma salesiano em outros locais.

A missa de envio da 48ª Expedição Missionária Salesiana foi celebrada no último 24 de setembro, na Basílica de Maria Auxiliadora, em Turim, Itália. A Eucaristia foi presidida pelo Reitor-mor dos salesianos, padre Ángel Fernández Artime, com a presença da madre Yvonne Reungoat, Superiora-geral das FMA. Concelebraram dom Gaston Kashala Ruwezi, bispo de Sakania-Kipushi, República Democrática do Congo, e numerosos sacerdotes.

“Hoje celebramos o 148º envio missionário, tão belo e autêntico como o primeiro e os sucessivos feitos por Dom Bosco e Madre Mazzarello”, disse o Reitor-mor na homilia. “São 148 expedições consecutivas que jamais cessaram, nem mesmo nos anos das duas guerras mundiais: isso nos fala de uma realidade que está além do humano”, prosseguiu.

 

Chamado missionário

Padre Ángel também indicou, aos novos missionários, a vivência missionária do padre Tom Uzhunnalil, que permaneceu fiel a Deus e à sua missão no Iêmen, tanto no período de serviço ordinário, como na situação extraordinária do sequestro.

Por fim, o Reitor-mor recordou aos missionários a importância de se sentirem chamados a compartilhar a vida com as pessoas que encontrarão, sem a pretensão de estarem ali para ensinar como especialistas; e evidenciou que a dimensão missionária foi e permanece uma opção fundamental da Congregação. “Sem os missionários, muitos de nós não estaríamos aqui”, afirmou.

Em seguida, acompanhado pela oração dos presentes, entregou a Cruz Missionária aos Salesianos, enquanto a madre Reungoat fez o mesmo com as FMA missionárias: foram enviados ao mundo todo para proclamar e viver o Evangelho de Jesus, no carisma de Dom Bosco.

 

Tradição das expedições missionárias

Os missionários chegaram à cerimônia de envio depois de 24 dias de preparação mediante o curso de orientação missionária. Nas duas primeiras semanas, graças ao empenho do Setor Missões que todos os anos organiza o curso, os missionários foram acolhidos na Casa Geral dos Salesianos, em Roma, para a primeira parte da formação. Depois, em Turim, visitaram os Lugares Salesianos, isto é, nos lugares em que viveu e trabalhou Dom Bosco.

As FMA, por sua vez, puderam festejar neste ano o 140º aniversário da sua primeira expedição missionária, que partiu da Itália em 1877 dirigindo-se ao Uruguai.

A tradição das expedições missionárias salesianas foi iniciada pelo próprio Dom Bosco, em 11 de novembro de 1875, quando entregou o Crucifixo Missionário aos 10 primeiros salesianos que partiram para a Patagônia, na Argentina. Dois anos depois, já se somavam aos Salesianos algumas religiosas FMA.

Desde então, a celebração de envio é realizada anualmente e simboliza um dos aspectos mais presentes no carisma salesiano: a dimensão missionária.

Assista ao VIDEO produzido pela “Missione Don Bosco”

 

Lido 2395 vezes
Classifique este artigo
(0 votos)
Publicado em Missões

Deixe um comentário