Classifique este artigo
(1 Voto)

Desde o mês de maio, o atendimento às crianças e adolescentes que se encontram em situação de abandono, ameaça ou violação de direitos e necessitam de acolhimento e assistência provisória fora de seu núcleo familiar na região de São Carlos, está sendo realizado pelos Salesianos de São Carlos, na Casa de Acolhimento Institucional Cláudia Picchi Porto.

Classifique este artigo
(0 votos)

“A gestão e o financiamento na efetivação do Sistema Único da Assistência Social - SUAS”, foi o tema da X Conferência Municipal de Assistência Social realizada em Belo Horizonte, MG, nos dias 26 e 27 de julho.

Classifique este artigo
(0 votos)

 

O último dia 10 de julho, aniversário de 23 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foi marcado por uma celebração Ecumênica na Catedral de São Pedro em Cachoeiro de Itapemirim, ES. A celebração contou com a presença das instituições  da cidade que trabalham com crianças e adolescentes, dentre elas: o Cesam-ES; Grupo União, Casa de Passagem – IASEI; Caritas; Pastoral da Infância e da Adolescência; Projeto Molecada; Aprisco Rei Davi; APAAE, Villagindo e Recanto da Criança.

Classifique este artigo
(1 Voto)

O VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (ENRESAS) foi realizado de 28 a 30 de junho, em Brasília – DF.

É preciso continuar investindo na formação dos educadores e aprimorar a gestão sustentável das obras sociais, como caminho para fortalecer a identidade e a significatividade da presença salesiana nos espaços sociais. Essa é a principal conclusão do VII Encontro Nacional da Rede Salesiana de Ação Social (VII ENRESAS), realizado em Brasília-DF nos dias 28 a 30 de junho. Cerca de 100 gestores de entidades pertencentes à RESAS participaram do Encontro e, após a reflexão realizada em palestras e grupos de estudo, tomaram como prioridade a tarefa de implementar ações efetivas nesse sentido em todas as regiões do País em que a ação social salesiana se faz presente.

“Foi um encontro muito positivo, muito bem subsidiado e conduzido, e que resultou em propostas concretas que vão ressaltar a identidade de nosso trabalho social, para que a ação social salesiana seja ainda mais significativa”, considera o diretor-executivo da RESAS, Pe. Nivaldo Luiz Pessinatti. Ele explica que o ENRESAS teve dois grandes focos, sendo o primeiro a formação dos educadores das obras sociais: “Esse é um ponto fundamental para nós da RESAS, por isso temos investido e vamos dar continuidade nos cursos EAD em parceria com a Universidade Católica de Brasília e nos Diálogos de Formação, realizados online. Fizemos uma pesquisa, apresentada no Encontro, sobre como as obras locais organizam a formação e isso nos mostrou que a maioria das entidades sociais tem um plano de formação, o que também é muito positivo”.

O segundo foco foi a sustentabilidade das obras sociais, reflexão feita durante todo o encontro, mas que teve como marco a palestra do Prof. Felippe Jorge Kopanakis Pacheco, sobre “Gestão, Significatividade e Sustentabilidade”. A partir deste tema, foram tomadas decisões importantes, como o posicionamento favorável à implementação das Secretarias de Planejamento e Desenvolvimento. A implantação das Secretarias é uma orientação dos Salesianos de Dom Bosco em âmbito mundial, com a proposta de que cada Inspetoria salesiana tenha na SPD uma ferramenta para executar tarefas estratégicas, como a captação de recursos e a integração entre as diversas frentes de ação. “Vimos que isso será muito importante para a RESAS, inclusive no sentido de promover a interação com a Rede Salesiana de Escolas, com as paróquias etc”, finaliza Pe. Pessinatti.

Classifique este artigo
(0 votos)

 

Os alunos do projeto “Camerata Orquestra Jovem”, desenvolvido pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, participaram da Etapa Municipal do Mapa Cultural Paulista realizado no último dia 23 de junho, em Pindamonhangaba, São Paulo. A participação rendeu aos alunos a classificação para representar a cidade de Pindamonhangaba na Etapa Regional, prevista para ser realizada em novembro na cidade de São José dos Campos, SP - o grupo será o único que representará a cidade de Pindamonhangaba na categoria música instrumental.

 

Criado há sete anos pela Associação dos Salesianos Cooperadores de Pindamonhangaba, o projeto tem como objetivo promover a transformação social dos  alunos por meio do ensino gratuito de música. Atualmente o projeto atende 202 crianças, adolescentes e jovens com diade entre  6 e 21, sendo: 64 alunos de canto coral e musicalização infantil; 73 alunos na fase de iniciação musical; e 65 em fase intermediária /avançada no corpo musical da orquestra – todos provenientes de famílias de baixa renda que residem em locais com altos índices de risco e vulnerabilidade social. As aulas são realizadas diariamente das 13h30 às 17h30, divididas em dois polos, sendo que todas as sextas-feiras ocorrem os ensaios gerais com formação de orquestra.

 

Primeiros resultados

 

Atualmente o projeto tem cinco de seus integrantes matriculados em curso superior de música na Faculdade Santa Cecília de Pindamonhangaba; seis alunos aprovados no curso técnico em música na Escola Municipal de Artes "Maestro Fêgo Camargo" de Taubaté e conta com o apoio de quatro monitores, que são ex-alunos do projeto. Outro resultado positivo é que os alunos atendidos pelo projeto têm índice de 0% de reprovação escolar.

 

Divulgação de Mecanismos de Apoio ao Projeto

 

O Camerata Orquestra Jovem tem a aprovação junto ao Ministério da Cultura de acordo com o Art. 18 de Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e visa principalmente à ampliação da capacidade de atendimento de 200 para 400 alunos. Esta lei permite que empresas com tributação baseada no lucro real possam deduzir até 4% do seu Imposto de Renda devido. Desta forma a empresa contribui para a valorização da cultura com responsabilidade social sem nenhum custo e ainda tem direito gratuito a produtos culturais e a exposição de sua logomarca em mídias. Basta apenas destinar o percentual do IR devido.

 

Além disso, por meio do FUMCAD (Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba), Fundo gerenciado pelo Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente de Pindamonhangaba, é possível que empresas deduzam até 1% do seu Imposto de Renda devido, destinando este percentual para o projeto, apor meio de depósito identificado no Fundo.

 

William Anaia Bonafé - coordenador Camerata & Orquestra Jovem de Pindamonhangaba

Pagina 23 de 27