Terça, 28 Março 2017 17:43

Badminton ajuda a incluir pela via do esporte

Escrito por  RSB Informa, com informações da ODIP
Classifique este artigo
(0 votos)
Foto: RSB Social Foto: RSB Social

Entre as diversas atividades realizadas na Obra de Defesa da Infância Pobre (ODIP), em Gravatá-PE, está o projeto Sonhos e Badminton, idealizado e desenvolvido por Frank Düesberg. Natural da Alemanha e radicado no Brasil desde 1991, Frank levou para Gravatá o segundo esporte mais praticado no mundo: o badminton. E, o que no início era apenas uma brincadeira, passou a ser visto como grande esperança de futuro para meninos e meninas da periferia da região.  “Eu morava no Recife quando comecei a praticar o badminton. Por razões pessoais, fui morar em Gravatá, e não queria parar de jogar. Então, encontrei a quadra da Odip (Obra de Defesa da Criança Pobre), e convidei os meninos da região para começarmos a praticar”, relembra Frank.

Desde então, são 12 anos da prática do esporte na obra social. O projeto ajuda a tirar crianças da ociosidade, do crime e das drogas, evitando a evasão escolar e melhorando a socialização das crianças. Por meio da prática diária do badminton, os alunos recebem ainda uma alimentação saudável, reforço escolar, aula de inglês, roupa esportiva, lazer e viagens para campeonatos. O objetivo do projeto é ensinar as crianças a “nunca deixarem a peteca cair”.

Badminton é um jogo que parece com tênis, mas usa  peteca no lugar da bola e uma raquete mais leve que a do tênis. É bastante popular na Europa.

Além das atividades contínuas, realizadas todos os sábados, das 8 às 15h, na quadra da ODIP, a obra foi sede também, em janeiro, de um campeonato oficial do esporte: o Campeonato de Badminton de Gravatá, que serviu como primeira etapa do Pernambucano em 2017. Participaram do torneio várias instituições do estado, como a IATI, o Brejo da Madre de Deus, o Clube Náutico Capibaribe, a UFPE, atletas avulsos e os próprios atletas da ODIP.

 

O treinamento e a tradição em ensinar badminton fez a diferença no campeonato. A ODIP foi muito bem-sucedida, conquistando medalhas praticamente em todas as categorias que disputou, com títulos no Individual Masculino e nas duplas de Sub 11, Sub 13, Sub 15, Sub 17 e Sub 19. Com isso, a obra salesiana atualmente lidera o ranking do Badminton em Pernambuco.

 

Sobre a ODIP

Com 60 anos de fundação, a Obra de Defesa da Infância Pobre tem a direção da Ir. Maria Araújo da Silva.

 

Foi fundada pelo Mons. José Elias de Almeida, firmando-se desde 1954 como uma instituição não governamental registrada no Conselho Nacional de Assistência Social. No ano 1973, a instituição passou a ser coordenada pelas irmãs salesianas, funcionando com atendimento educacional, profissionalizante e atividades culturais, esportivas e recreativas.

 

A ODIP dispõe, através da Escola de Aprendizagem Profissionalizante "São Domingos Sávio", dos cursos de formação humana, cristã e educação para o trabalho, desenvolvendo atividades diárias no horário das 7h30min às 17h, atendendo aproximadamente 400 crianças e adolescentes na faixa etária de 4 a 17 anos.

 

Oferece ainda aulas de educação infantil ao ensino fundamental, oficinas profissionalizantes focadas na inclusão no mercado de trabalho (panificação, corte e costura, música, informática e tecelagem), além de atividades socioeducativas e esportivas.

Fonte: RSB-Social

Lido 202 vezes Modificado em Quarta, 29 Março 2017 14:52

Deixe um comentário