Segunda, 10 Novembro 2014 19:15

Programa de Medidas Socioeducativas expõe trabalhos em eventos científicos

Escrito por  Salesianos de São Carlos
Classifique este artigo
(0 votos)

A equipe responsável pelos programas de Liberdade Assistida e Prestação de Serviços à Comunidade, executados pelos Salesianos São Carlos, tiveram seus trabalhos aprovados e poderão contribuir, por meio de debates e palestras, com temas relacionados à adolescência e ao papel de ações de caráter socioeducativo.

A proposta fotografia e vídeo: espaço de criação digital no programa de medidas socioeducativas em meio aberto - São Carlos, foi aceita pela comissão científica do II Seminário Internacional e V Seminário Estadual Socioeducativo, que ocorrerão nos dias 2 e 3 de dezembro, na cidade do Rio de Janeiro. A oficina conta com o apoio da FESC (Fundação Educacional de São Carlos) e da professora doutora Jarina Rodrigues Fernandes, do Centro de Educação e Ciências Humanas da UFSCAR e alunos. Além disso, o pôster intitulado percepções de adolescentes em conflito com a lei sobre o impacto da medida socioeducativa em seu cotidiano, também ficará exposto durante os dois dias de realização dos eventos. O trabalho é baseado na iniciação cientifica do aluno Guilherme Aguliari da Silva, sob orientação da professora doutora Maria Fernanda Barbosa Cid, do Departamento de Terapia Ocupacional da UFSCar e co-orientação de Glaziela C. Solfa Marques, coordenadora do Programa de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, executado pelos Salesianos São Carlos.
 

O Programa de Medidas Socioeducativas conta com uma equipe transdisciplinar que atua com adolescentes que cometeram ato infracional e por decisão judicial, são encaminhados para cumprimento das medidas citadas acima. A participação é obrigatória, porém tem caráter educativo e social, desvelando um ambiente de busca de potencialidades no qual as orientadoras, a partir de diversas estratégias, buscam entender a vulnerabilidade existente e propor novas formas de organização.  São trabalhados aspectos como a valorização do adolescente enquanto sujeito central do processo de desenvolvimento e a (re)construção de projetos de vida. Nesse contexto, são propostas as oficinas, nas quais equipe e adolescentes se juntam para vivenciar assuntos diversos e compartilharem de forma ativo-reflexiva, temas de relevância.
 

O objetivo da programação de oficinas é o reconhecimento e vivência de outras perspectivas e possibilidades de discursos e fazeres que diferem do contexto e do que lhes é habitual. As oficinas ocorrem semanalmente, têm duração de três horas e são definidas a partir de demandas percebidas ou trazidas pela equipe e/ou adolescentes durante a semana. Dentre os temas abordados destaca-se a sexualidade, corporeidade, violência, resolução de conflitos, relações familiares e com a sociedade.
 

Dia 7 de novembro, durante o IV Encontro de Pós-Graduação e Pesquisa Adolescência e Conflitualidade, realizado na Universidade Anhanguera, na cidade de São Paulo, foram apresentados os trabalhos Oficinas nas Medidas: criação de um espaço sensível e coletivo para ação e reflexão e experimentação: a possibilidade de ressignificar existências, o primeiro desenvolvido em parceria com o professor doutor Gabriel de Santis Feltran, do Departamento de Sociologia da UFSCAR e Núcleo de Pesquisas Urbanas NaMargem.  

Salesianos de São Carlos

Lido 1506 vezes Modificado em Segunda, 10 Novembro 2014 20:51

Deixe um comentário